Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
 
nation2.com  



Total de visitas: 67844

ANAEROBIOS

 

  1. O que é o tétano? RESP= O tétano é uma doença grave causada pela toxina produzida por uma bactéria, o Clostridium tetani. Essa bactéria é encontrada no ambiente (solo, esterco, superfície de objetos) sob uma forma extremamente resistente, o esporo. Quando contamina ferimentos, sob condições favoráveis (presença de tecidos mortos, corpos estranhos e sujeira), torna-se capaz de produzir a toxina, que atua em terminais nervosos, induzindo fortes contrações musculares. As primeiras manifestações, geralmente dificuldade de abrir a boca (trismo) e de engolir, surgem alguns dias após a inoculação dos esporos do Clostridium tetani nos ferimentos e estão associadas ao acometimento dos músculos pescoço. Na maioria dos casos, ocorre progressão para contraturas musculares generalizadas, que podem colocar em risco a vida do indivíduo quando comprometem a musculatura respiratória.
  2. Qual o mecanismo de ação da tetanospasmina produzida pelo Clostridium tetani? RESP= Inibe a liberação de acetilcolina, interferindo assim na transmissão neuromuscular; inibe os neurônios medulares pós-sinapticos.
  3. Como se adquire o tétano? RESP= A bactéria é encontrada nas fezes de animais ou humanos que se depositam na areia ou na terra. A infecção se dá pela entrada das bactérias por qualquer tipo de ferimento na pele contaminado com areia ou terra. Queimaduras e tecidos necrosados também são porta de entrada para a bactéria.
  4. Quais os sintomas do tétano? A toxina da bactéria causa espasmos musculares, inicialmente nos músculos do pescoço e da mastigação (trismo e riso sardônico), causando rigidez progressiva, até atingir os músculos respiratórios.
  5. Como deve ser feito a profilaxia do tétano? RESP=O tétano é uma doença imunoprevenível. Como não é possível eliminar os esporos do Clostridium tetani do ambiente, para evitar a doença é essencial que todas as pessoas estejam adequadamente vacinadas.Grande parte da população adulta nunca recebeu, ou desconhece que tenha recebido, a vacina contra o tétano e precisa, portanto, receber o esquema vacinal completo
  6. Quem precisa ser vacinado contra o tétano? Todos. A bacteria causadora do tétano, o Clostridium tetani, existe como esporo (forma de resistência) no ambiente (solo, esterco, superfície de objetos). Como não é possível eliminar os esporos da bactéria causadora do tétano do ambiente, para evitar a doença é essencial que todas as pessoas sejam adequadamente vacinadas.
  7. O risco de tétano existe em qualquer tipo de ferimento?  Existe. Embora o risco de desenvolvimento de tétano seja maior em pessoas não vacinadas com feridas sujas, mal cuidadas ou com corpos estranhos (terra, café, madeira, metais), pode ocorrer  tétano até mesmo sem um ferimento aparente (10% a 20% dos casos). Isto torna a vacinação essencial, independente da ocorrência de ferimentos.
  8. Que vacinas existem contra o tétano? As mais comumente utilizadas são: A) Em crianças - DPT e DPaT (proteção contra difteria, coqueluche e tétano)
              . DT (proteção contra difteria e tétano); B) Em adultos  dT (proteção contra difteria e tétano)  ATT (proteção contra o tétano)
  9. É melhor ser vacinado com a ATT, que é exclusiva contra o tétano, ou
         com a dT (contra tétano e difteria)?  Com a dT. A vacina dupla (dT), composta pelo toxóide tetânico e pelo diftérico, é tão segura e eficaz quanto a vacina antitetânica isolada (ATT).  A difteria, assim como o tétano, é uma doença grave que pode ocorrer em pessoas de qualquer idade e que pode ser facilmente evitada com o uso da vacina. Desta forma, o ideal é que tanto o esquema básico, quanto os reforços sejam feitos com dT, mesmo quando administrados em Serviços de Emergência.
  10. Qual a composição das vacinas contra o tétano?  RESP= Todas as vacinas antitetânicas, além dos componentes contra as outras doenças, são produzidas a partir da toxina tetânica inativada que atua como antígeno que estimula a produção de anticorpos. Além disso contém timerosal (Mertiolate®) como estabilizador, hidróxido de alumínio como adjuvante vacinal.
  11. Por que se ouve falar tanto em "alergia à injeção antitetânica"?  RESP= Estas reações devem-se geralmente ao soro antitetânico e não à vacina. O soro antitetânico é, geralmente, produzido a partir de cavalos e administrado também por via intramuscular, de forma semelhante à vacina. O soro é utilizado em pessoas não vacinadas ou que não têm certeza de terem recebido a vacina antitetânica. As reações ao soro são muito mais comuns e estão associadas a presença de proteínas de origem animal (cavalo) existentes em sua composição. Quem tem a vacinação completa e com reforços em dia não precisa receber o soro antitetânico, o que diminui os riscos de reação.
  12. A vacina contra tétano e difteria (dT) pode causar reações?  RESP = Pode, como qualquer outra vacina, mas as reações são habitualmente brandas, quando ocorrem. As mais comuns (dor, vermelhidão e induração) são relacionadas ao local de aplicação da vacina, que é intramuscular. Eventualmente, pode ocorrer febre nas primeiras 72 horas após vacinação. Reações alérgicas graves (anafilaxia) são raras.
  13. A vacinação contra tétano e difteria é igual para crianças e adultos? RESP=Não. O esquema básico de vacinação na infância começa no primeiro ano de vida. É feito com três doses de DPT (vacina contra tétano, difteria e coqueluche, adequada para crianças), aos dois, quatro e seis meses, seguindo-se de um reforço aos 15 meses e outro aos dez anos de idade. A partir daí, a cada dez anos, deve ser feito um reforço com dT (vacina contra tétano e difteria, adequada para adultos), para assegurar proteção adequada.
  14. Os adultos que nunca foram vacinados contra tétano (grande parte da população adulta nunca foi, ou desconhece que tenha sido vacinada) deve receber três doses da vacina dupla de adulto (dT) para proteção contra o tétano e a difteria, respeitando-se o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses. Depois de completada a série de três doses, é necessario apenas uma dose de reforço a cada dez anos, para manter a proteção adequada.
  15. Crianças ou adultos que  iniciaram a vacinação, e interromperam em qualquer época, devem completar as doses até a terceira, independente do tempo decorrido. A partir daí, o reforço deve ser feito a cada dez anos.
  16. Quem  está sem o reforço da antitetânica há mais de 10 anos, mas tem
        vacinação completa, precisa repetir as três doses?  RESP= Não. Basta um reforço, uma vez que apenas uma dose é capaz de recuperar a imunidade completamente. O reforço com dT deve ser administrado a cada dez anos para evitar que, em algum momento, o indivíduo não esteja adequadamente protegido. Entretanto, se o tempo transcorrido for superior, não é necessário repetir as três doses da vacina.
  17.  As gestantes podem ser vacinadas?  RESP= Podem e devem. As gestantes  que nunca foram vacinadas, além de estarem desprotegidas não passam anticorpos para o filho, o que acarreta risco de tétano neonatal para o bebê. A vacinação é feita como a de qualquer adulto, com a vacina dT (três doses), que pode ser administrada com segurança durante a gravidez. Ë recomendável que, de acordo com o tempo disponível, se possível  a terceira (ou pelo menos a segunda dose) seja administrada até duas semanas da data prevista do parto, visando a passagem de elevados títulos de anticorpos para o concepto. Deve-se programar a 3a dose para as mulheres que fizeram apenas duas doses durante a gestação (seis a doze meses após a 2a dose).
  18. Existe alguma situação na qual é necessário antecipar o reforço contra o
        tétano?  RESP= Sim. Em duas situações, e apenas quando a última dose foi a mais de cinco anos. A primeira, refere-se aos indivíduos com ferimentos de alto risco para o tétano. A segunda, às gestantes, que devem receber um reforço no sétimo mês de gestação, para garantir proteção adequada para o bebê contra o risco de tétano neonatal.  A antecipação do reforço sem indicação precisa, além de ser tecnicamente desnecessária aumenta o risco de efeitos adversos.
  19. Para evitar o tétano basta estar vacinado? RESP= Não. A vacinação completa reduz muito o risco de tétano, mas é necessário lavar o ferimento com água e sabão, e procurar retirar corpos estranhos (terra, fragmentos de madeira). Caso a pessoa não esteja vacinada adequadamente,  pode ser necessário que, além da vacina, receba também imunização passiva (imunoglobulina antitetânica ou,  apenas na sua falta, soro antitetânico). Para as pessoas não vacinadas, é importante completar a vacinação antitetânica iniciada nos Hospitais de Emergência, até a terceira dose (com intervalo mínimo de um mês), nos Centros Municipais de Saúde.
  20. Um homem de 42 anos de idade foi internado no Hospital Universitário Presidente Dutra para tratamento de ferida de drenagem crônica na mandíbula. O paciente foi submetido a várias extrações dentárias 3 meses antes da internação e não procedeu uma boa higiene oral, apresentando hálito fétido por ocasião da internação. Foram detectados múltiplos nódulos pustularessobre os dentes careados, com ruptura de alguns nódulos. O material de drenagem consistiu em líquido sorosanguinolento contendo pequenos grânulos de consistência dura.O Diagnóstico de Actinomicoses é considerado. Como as amostras devem ser colhidas e transportadas para confirmação deste diagnóstico? Quais os testes diagnósticos que podem ser efetuados?
  21. Preencha o quadro abaixo, relacionando os bacilos Gram-positivos anaeróbios com as respectivas doenças humanas
  22. Bacilos Gram-positivos anaeróbios

    DOENÇAS HUMANAS

    Actinomyces sp.

     

    Propionibacterium sp.

     

    Mobiluncus

     

    Lactobacillus

     

    Eubacterium

     

    Bifidobacterium

     

    Rothia

     

     

  23. Descrever a epidemiologia da actinomicose. Qual o fator de risco para este paciente?Quais as doenças causadas por Propionibacterium?Qual a fonte deste microrganismo?Além do Clostridium botulinum, que outras espécies podem causar o botulismo?
  24. Cite as cinco espécies de Clostridium responsável pela gangrena gasosa.Preencha o quadro abaixo relacionando os fatores de virulência de Clostridium perfringens.  com os respectivos efeitos biológicos

FATORES DE VIRULÊNCIA

EFEITOS BIOLÓGICOS

Fosfolipase C (Toxina Alfa)

 

Toxina Beta

 

Toxina Épsilon

 

Toxina Iota

 

Enterotoxina

 

Toxina delta

 

Colagenase (toxina capa)

 

Hialuronidades (toxina mu )

 

Neuraminidase

 

 

 

  1. Quais os efeitos biológicos da tetanospamina e tetanolisina produzidas pelos Clostridium tetani?

 

  1. Em relação as infecções causadas por Clostridium tetani, faça comentários sobre: Fatores bacterian, Transmissão, Grupo de alto risco, Distribuição geográfica/sazonal, Formas de controle  e Diagnóstico laboratorial

 

  1. Em relação as infecções causadas por Clostridium botulinum, faça comentários sobre: Fatores bacterian, Transmissão, Grupo de alto risco, Distribuição geográfica/sazonal, Formas de controle  e Diagnóstico laboratorial

 

  1. Preencha o quadro abaixo relacionando os fatores de virulência de Clostridium dificiles.  com os respectivos efeitos biológicos

 

FATORES DE VIRULÊNCIA

EFEITOS BIOLÓGICOS

ENTEROTOXINA

 

CITOTOXINA

 

FATOR DE ADESINA

 

HIALURONIDASE

 

 

  1. Uma mulher de 61 anos de idade com dor no lado esquerdo do rosto procurou o Departamento de Emergência do Hospital Universitário. Era incapaz de abrir a boca, devido a espasmos musculares faciais, e não estava se alimentando há 4 dias, devido a uma dor intensa na mandíbula. O médico que a  atendeu observou a presença de trsimo e riso sardônico. Relatou que, há 1 semana sofreram uma ferida no dedão do pé enquanto caminhava no jardim. Limpou a ferida e removeu todas as lascas de madeira, porém não procurou assistência médica. Embora tivesse recebido imunização contra o tétano quando criança, não fizeram nenhuma vacinação de reforço desde os 15 anos de idade. Foi estabelecido o diagnóstico presuntivo de tétano. A) Como este diagnóstico pode ser confirmado?; b)Qual o procedimento recomendado para tratar esta paciente? Devem-se aguardar os resultados do laboratório para iniciar o tratamento? Qual o prognóstico a longo prazo? C) Comparar o modo de ação das toxinas produzidas por C.tetani e C. botulinum

 

  1. Qual a doença causada por Clostridium difficiles? Por que é dificil tratar as infecções causadas por este microrganismo?

 

  1. Em relação ao tétano, faça comentário sobre: a) Profilaxia do tétano neonatarum; b)Mecanismo de ação da toxina tetânica; c)Imunoprofilaxia; d)Sintomas evolutivos
  2. Coloque (V) diante das afirmativas verdadeiras e (F) diante das afirmativas falsas: (   ) A flora anaeróbica sacarolítica da gangrena gasosa é formada pelos C. perfringens, C. sordellii e C.septicum ;(    ) O C. perfringens  produz toxinas alfa, beta, épsilon e iota, de ação letal e necrosante; (    ) As infecções por gangrena apresentam creptação; (    ) As infecções por gangrena respondem bem a qualquer antibiótico
  3.  Coloque (V) diante das afirmativas verdadeiras e (F) diante das afirmativas falsas:

(   ) O tratamento do tétano é feito pela administração de soro antitetânico ou de imunoglobulina antitetânica humana, remoção cirúrgica do tecido necrosado e administração de antibióticos

(    ) O modo de ação mais aceito para a toxina tetânica: a toxina se distribui através do sangue e atua nos sistemas nervosos central e periférico

(    ) Para a profilaxia do tétanus neonatorum cumpre vacinar a gestante com 3 doses de toxóide, a partir do 5º mês de gravidez

(    ) A infecção tetânica se dá pela contaminação das feridas com os esporos do bacilo que logram implantar-se nos tecidos, aí proliferam e secretam uma potente endotoxina

Criar um Site Grátis    |    Crear un Sitio Web Gratis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net